Vinho, suas aplicações e seus aplicativos!

Arnaldo era um belo rapaz, bem formado, engenheiro, boa família, bom partido, 30 e poucos anos, competente, bem empregado e amante dos vinhos, até blog para compartilhar suas harmonizações e grandes vinhos degustados ele tinha, mas Arnaldo era tímido!

  Um dia postando um rótulo no aplicativo de vinhos, percebeu que seus posts eram populares, recebiam muitas curtidas e comentários, se animou. Arnaldo lia muitas vezes o que as mulheres, diziam que não conheciam de vinho, mas gostavam muito e os seus posts eram esclarecedores e encorajadores para beberem ainda melhor (a bem da verdade, os homens também escreviam isso, mas o tímido Arnaldo…queria desencalhar).

Um amigo de Arnaldo sugeriu: -“Poxa Arnaldo entra naquele aplicativo de relacionamentos, aplica seus encantos e por que não falar de vinho?”
Arnaldo relutante, entrou e no seu perfil: “sou um homem que gosta de beber bons vinhos, viajar, família, mas não sou baladeiro” e com muita vergonha, ponto final e só uma foto, de perfil lateral olhando para sua paixão: a adega!


Nada intimo do aplicativo dava poucos “likes”, mas um dia seu celular apitou; havia uma combinação, Bia, linda 28 anos, Arnaldo se encantou, começou a ler seu perfil, sou família, solteira, trabalho numa multinacional, morei na Inglaterra, amo vinhos, mas não conheço…
Arnaldo, sorriu e pensou como o amigo estava certo e cheio de entusiasmo estufou o peito.
Arnaldo, tímido e desatento, mas agora muito alegre voltou seus olhos para seu smatphone, Bia continuava…os meus preferidos são os Merlots, Pinot Noir, Pinotage e Hermitage, mas minha região favorita é Bordeaux. Arnaldo sentiu um misto de alegria e auto-decepção, e agora?
Aquela “vantagem” sentiu escapar pelos dedos, melhor pelos lábios…
Sua timidez venceu, mas ele seguiu a indicação e mandou um “oi” e só. Fechou o aplicativo!
Bia entendeu e apesar da vida atribulada, três dias depois respondeu: “É verdade não entendo de vinhos, mas aprendi que o que vale é a companhia, o que acha de me acompanhar num belo italiano, quem sabe Sangiovese, bebi muito poucos?”

Arnaldo paralisou, ficou com a coloração rubi brilhante, percebeu os taninos de um belo Brunello em seu sangue, correu para a adega e encontrou: Brunello Biondi Santi 1983 Riserva, pensou: sempre quis um bom motivo para abrir esse vinho. Respondeu: sim, adoraria, já tenho o vinho…


Arnaldo e Bia, se encontraram, beberam o vinho, deram boas risadas, falaram de suas viagens e experiências, a timidez dele a encantou, ele por sua alegria, seus conhecimentos de vinho?
Perdeu a aplicação, o coração venceu!

Arnaldo entendeu Goeth: “Uma jovem e um copo de vinho curam qualquer necessidade; quem não bebe e não beija está pior que morto.”


Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.