Eu Namoro com Um, mas me Envolvi com Outro. E Agora?

 

 “Oi tenho 24 anos e namoro a 7 anos, e há um ano tenho uma relação com outro homem , essa relação consiste em nos falarmos com frequencia por telefone, nós poucas vezes nos encontramos pessoalmente, na verdade umas 5 vezes, construímos uma grande amizade e temos a necessidade de estarmos sempre juntos nem q seja por conversar ao telefone. 
Ele também namora, faz mais ou menos o mesmo tempo em que nos conhecemos, conversarmos sobre tudo religião, planos, tudo… 
O que acha sobre essa relação, tem futuro?”

Amizade Secreta, quase colorida!
 
Nos anos 80 quando alguém tinha um outro alguém, mas que não se assumiam se chamava amizade colorida, tinha tudo de um relacionamento, mas não se firmava compromisso, as pessoas estavam juntas, se falavam, tinham amizade e muitos também transavam, daí o colorido. Agora amizade secreta é outra coisa, só os amigos se conhecem.
 
Porém para responder sua pergunta, antes te pergunto: como você se sentiria se fosse o inverso, se isto estivesse acontecendo com seu namorado?
 
Não se trata exclusivamente de moralismo, mas de ética.
Esses dias aprendi que nossos princípios são decorrentes de nossos valores e valores são tudo aquilo que daríamos por nossa própria vida.
 
Você me pergunta se deve investir nesse relacionamento, como se quisesse que eu lhe incentivasse a dar uma “escapadinha” com nesse outro e se for legal você deixa o atual? É isso? Voltamos a minha primeira pergunta, como você se sentiria se seu namorado fizesse isso?
 
Agora a sua pergunta!
 
Se você estivesse sozinha, te responderia vai em frente, se entregue, há grandes chances de dar certo, a base de um RELACIONAMENTO é muito do que você descreveu, mas não podemos começar algo dessa natureza, com algo da mesma natureza acontecendo junto. 
 
Já disse isso uma vez aqui, o que importa são os ACORDOS que fazemos e não o lugar comum, se teu atual relacionamento permitir que você faça “test-drive” com outro e decidir se fica com ele ou não, então talvez caiba (o que sinceramente não acredito, pois assim como fé é foco, relacionamento também é, é acreditar, admirar, querer estar por perto e fazer crescer, se desenvolver). Se não for isso, então só posso dizer se arrisque, mas abra mão da sua zona de conforto e decida.
 
O melhor dessa sua história é que há uma grande chance de você sentir da forma mais contundente, viver a sua vida e saber como é bom “tomar conta da própria vida”.
 
Viva o melhor presente, a Vida!
 
Alexandre Santucci
Psicólogo
Envie suas perguntas para  SeR no Divã (sernodiva@gmail.com), seu nome não será publicado.

Publicado no SeR em 16 de Agosto de 2010 22:57

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: