Importadores de Vinho no Brasil 2

Uma das publicações mais lidas do Descomplicando o Vinho (leia aqui) está completando 8 anos e em menos de uma década podemos perceber uma grande mudança. Na ocasião havia listado 63 importadores (quadro abaixo), hoje essa lista teria 20 a menos, porém algumas dessas importadoras foram absorvidas por outras, casos, por exemplo, da Paralelo 35, pelaContinuar lendo “Importadores de Vinho no Brasil 2”

Para Gostar de Vinho!

No final da década de 70 foi lançada, aqui no Brasil, uma coleção da editora Ática chamada Para Gostar De Ler, a ideia era levar ao público grandes escritores e como dizia o título aguçar o gosto pela leitura e a literatura. No vinho vimos algo semelhante no final dos anos 80 com os vinhosContinuar lendo “Para Gostar de Vinho!”

Consumo de vinhos no Brasil, uma visão descomplicada!

Por incrível que pareça o consumo de vinhos no Brasil, apesar dessa crise, está crescendo. Essa afirmação é uma constatação de dados estatísticos, mas também algo que percebo no dia a dia.  Quando conversamos com os tradicionais enófilos, lojistas, profissionais de restaurantes é natural ouvirmos que bebem com mais regularidade, mas a percepção se ampliaContinuar lendo “Consumo de vinhos no Brasil, uma visão descomplicada!”

Descomplicando o Vinho e Terapia do Luxo

Acesse a matéria em Terapiadoluxo (clique) Uma das publicações mais lidas no Descomplicando o Vinho (acesse) foi fonte para o comentário nessa importante revista sobre o mercado de luxo: a Terapia do Luxo. Mais empolgante que realizar esse trabalho é saber que as opiniões aqui são fundamentadas não pela teoria, mas pela prática vivenciada porContinuar lendo “Descomplicando o Vinho e Terapia do Luxo”

Cores e cores: tinto, branco, rosé, ou azul e laranja?

Cores imagens, cores…as cores e mais amores, são trechos da música de Marisa Monte “Perdão Você”, e em outro trecho ela canta:  “Sei que a tendência; Anda nas frestas; No decidir da mente”. Quando falamos classicamente do vinho, dizemos que podem ser tintos, brancos e rosados, tranquilos, espumantes ou doces, no entanto, se é tendência,Continuar lendo “Cores e cores: tinto, branco, rosé, ou azul e laranja?”

Descomplicando o Primeiro Encontro

E nesse mês comemoramos o dia internacional da Mulher, eu que sou apaixonado por elas, sempre me rendo, elas merecem todas as nossas homenagens.  Para não passar em branco deixo aqui um pensamento: “A mulher foi feita dos pés, nem da cabeça, mas da costela do homem, por que é do lado para ser igual,Continuar lendo “Descomplicando o Primeiro Encontro”

Um guia para chamar de seu?

Meu caro leitor já deve ter notado que não sou um grande fã das pontuações de guias e revistas especializadas, sinceramente não acredito que uma nota faça o vinho agradar alguém, afora a influência psicológica (de sabermos de antemão que o vinho “x” é pontuado) nada mais nos garante que o paladar desse ou daqueleContinuar lendo “Um guia para chamar de seu?”

Inovações, Invenções ou Exageros?

Sei que vivemos um tempo complicado e é preciso muita energia e criatividade para vencer as barreiras impostas pela tal crise que assola nosso país, mas é preciso admitir que muitas vezes as inovações, viram invenções e excesso. Particularmente acredito que o vinho nasce pronto, ele apenas evolui se esse for o destino dele, seContinuar lendo “Inovações, Invenções ou Exageros?”

Champagne ainda é possível?

Há cerca de 4 anos escrevia sobre o champagne e sua vocação natural para o brinde. A origem: “O sucesso e associação às festas se deu quase um século após sua “descoberta” quando a nobreza francesa, principalmente Luis XV, introduziu o espumante de Champagne. Outras cortes como a da Rússia passaram a encomendar esses líquidosContinuar lendo “Champagne ainda é possível?”

Tops de 2015!

Há alguns anos escrevia sobre os críticos, guias e revistas especializadas. O curioso é que houve uma época em que muitos consumidores só compravam seus vinhos depois de consultar revistas como “Decanter”,” Wine Spectator” ou a “The Wine Advocate” (Robert Parker). Era interessante notar nesse comportamento que pouco se levava em conta o paladar doContinuar lendo “Tops de 2015!”