A Mulher Que Ouvi-a Deus

Era uma vez uma mulher que um dia foi uma criança que ouviu falar de um certo homem chamado Jesus. Para essa criança o amor de Jesus pelo mundo era tão maravilhoso, que naquele momento ela decidiu também ser Jesus…
Muito tempo depois, essa menina tornou-se mulher e como muitos outros esqueceu sua infância, lembrava dos pipas dos irmãozinhos, das bonecas pintadas, das queimadas, até do “bullying” dos colegas da quarta série – apesar que na época chamava só tiração de sarro.

Natural esquecer-se, o mundo compõe uma musica dura, cheia de regras, muitas vezes sem escalas e melodias pobres e tocam tanto que esquecemos que somos perfeitos.


Ocorre que Deus não esquece, nenhuma criatura é esquecida pelo pai, mas ao contrário do que pensamos Deus está disposto a observar, muitas vezes nos salvar, nos livrar, mas permite que se trace o próprio caminho. E foi isso num dia em que essa mulher percebeu o Pai a salvando, se deu conta que não foi por si só. Naquele momento parou, olhou pro céu (pois foi assim que lhe foi ensinada) juntou as mãos e agradeceu a Deus. 

Meio sem jeito, não muito confortável, agradeceu: Obrigado Deus!
Naquela noite ficou pensando no que tinha acontecido, podia ter morrido, mas nada aconteceu, seu carro ficou destruído, mas ela, um ponto falso no queixo.  Dormiu, sonhou muito, no seu sonho um menina olhava para ele, a sensação de uma porta no sótão da casa, uma luz vinda de cima e o menina ali parada….olhando para ela!  Triste e sem saber o que significava despertou.  Tanta coisa, meu Deus!
Ao dizer isso, algo ecoou dentro dela,  meu Deus, aquela menina era eu mesmo, lembrou da sua candura, sua alegria, sua criança. A sensação do que chamamos intuição tomou conta e naquele momento, como uma profeta sugeriu: Deus? É o Senhor?
Os próximos minutos seriam um marco:
– Sim minha filha, mas fique em paz.
– Senhor, te dou graças e agradeço do fundo da minha alma!
– Minha filha sempre estive a seu lado, você?
– Pai, havia esquecido que a menina sonhava em ser Jesus, lembrei hoje!
Durante um bom tempo aquela mulher conversou com Deus, pela primeira vez em sua vida. Dormiu e quando acordou…”Era Deus, ou eu imaginando?”

Ao longo do tempo todas as noites falava com Deus, nem que fosse para pedir sua proteção, para agradecer, mas um dia incomodada, achando ser uma idiota e pensando falar consigo mesma, desafiou a voz. Pediu uma prova e a “voz” disse que dormisse. Naquela noite teve um sonho, por lugares, pessoas, um sonho limpo, claro. Quando acordou a voz lhe disse: segue!

E foi sem saber ao certo onde, entrou em seu carro e dirigiu, era apenas guiada pela voz e tudo o que foi sonhado aconteceu. Foi parar num encontro de levitas, cantores de louvor, revisitou todos os anos de sua vida, onde a “voz” mansamente perguntava, sentiu minha presença nesse ano? 
Uma experiência incrível, passando pela saudação de pássaros e um batismo em água corrente.
A experiência a fez corar e chorar, agradecer ainda mais.
Apesar de ainda chamar de intuição, agora ela sabe que é a “voz de Deus” e segue sempre, quando vai dormir, ou quando precisa de orientação, falando com Deus, pois sabe que Ele te ouve e ela 

ouve a Deus!

Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.