Diga-me!

Diga-me quem amas e direi quem tu és!

Há muito tempo um amigo comentou comigo que essa seria a tradução correta do “diga-me com quem tu andas que direi quem tu és”. Naquele tempo me fez todo sentido e hoje olhando para esse dito popular atrelado ao patrulhamento “virtual”, graças a uma nova amiga o pensamento veio à tona.

Pessoas se incomodam com pessoas, raramente com pensamentos. Pouco se reflete ou atinge um estado além do médio. Defendem o amor como se fosse um objeto e falam de relacionamento como se fosse um conto de fadas… Mas atacam pessoas como se não houvesse história.

Quem entende que o amor é permeável e escolhemos se queremos fluindo em nós, entende que relacionamentos são para ser desfrutados em via de mão dupla, sem imposições, aceitando como eles são, aprendendo com eles, crescendo com eles, se predispondo a vivê-los, ou não.
Quando chegamos na vida de qualquer pessoa deveríamos ter o maior cuidado do mundo para entender que não estamos ali para mudar nada, estamos ali para contribuir, de alguma forma, com palavras, gestos, atos e permitir que a percepção do outro alcance e se, por vontade própria, alterar…

Com quem anda só diz respeito a possibilidade do con-tato, do relacionar, daquele que tenho mais afeto, que asseguro que por amor nos unimos, esse sim diz muito sobre mim e as ligações que faço em espirito!

Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.