“Entre”

 

Entre tantos aromas que a vida me reserva há um perfume
talvez até seja barato, algo entre um jasmim, dama da noite
acho até que era moderno, não sei
me deixou feliz, aflorando sentidos, sentimentos, impune
Entre tantos rostos, debaixo de várias tribos estava o seu
sem marcas, as vezes comum, embora guardasse nobreza
nobreza de ser mulher, de se pertencer ao que é
o corpo de mulher preservava um sorriso, esse, teu
Entre o desejo que seu corpo me despertou,
restava um olhar de menino, ilhado, passeando em seus contornos
como se não houvesse uma só terra, nem perto nem distante
apenas seus olhos me distraiam em instantes

 

Entre a rara perplexidade que só uma mulher verdade pode
num homem maduro despertar
estava só o desejo
o de amar
Entre tantas esquinas, encontrei você
assim, mesmo sem me esperar
retribuía com gestos de verdes olhar
não há como explicar, nem querer

 

Entre tantas mulheres, meninas, uma garota
sem idade,
sem necessidade
apenas uma mulher
Entre tantas mentiras
uma só era verdade
naquele instante, com tanta perversidade
um ato, ah! mar

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: