Confusão Sexual Pode ser Depressão

Tenho 27 anos, sou heterossexual e casado com uma mulher a qual amo muito. Me identifiquei com os seguintes artigos no seu site:  http://oamareoamor.blogspot.com.br/2012/10/latencia-quando-o-homem-acha-que-pode.html
Nunca desejei um homem ou senti atração física por algum deles.
Eu também sempre fui muito tímido e inseguro com as mulheres.
Meus pais eram muito ausentes na infância e minha mãe me mimava demais e me chamava por apelidos carinhosos no feminino como (minha cheirosinha, etc.) Ela teve uma relação bem ruim com a mãe e o pai dela, rejeição, aceitação, etc.
Tive um primo que é como se fosse um irmão para mim porque foi rejeitado pelo pai e pela mãe e veio morar com a gente quando eu era muito bebê. Ele chamava meu pai de pai. Ele me oprimia muito, tinha raiva de mim. Eu era frágil emocionalmente na infância e sentia muita falta dos meus pais por trabalharem muito.
Na infância, quando rola aquelas brincadeiras sexuais entre os garotos, eu as fiz.

Lembro que não gostava, um desgraçado me mandava me fazer de mulher, me mandava fazer as coisas, e eu não gostava disso. Se ele mandava eu mandava ele fazer igual em mim também.
Me chamavam de viadinho quando eu era pequeno e eu ficava muito irritado, porque não gostava disso.
Certo dia convidei meu primo pra “brincar” dessas brincadeiras e acho que ele foi abusado (violação anal). Não sei se fui eu, ou se foi outra pessoa.
Acho que também sofri isso, porque me lembro de quando criança de não conseguir evacuar e minha mãe introduziu um supositório em mim e eu berrava de dor e desconforto. Achava aquilo a maior violação, era horrível.
Lembro-me de ter sempre meninas pelo qual eu era apaixonado. Desde a primária infância até a fase adulta. Mas sempre fui muito tímido e inseguro.
Sempre tive atração sexual normal por mulheres e adoro o sexo com elas.
Teve épocas da vida que eu tinha fantasias homoeróticas de me “fazer” de mulher e fazer as coisas mais sujas do mundo como se fosse mulher. Mas não conseguia imaginar a figura masculina, apenas o falo.
Acho nojento dois homens se beijando e já tentei ver vídeos pornô gay para ver se gosto e achei muito nojento também. Ultimamente eu tenho me questionado tanto, tanto, tanto, que estou forçando a cada dia ver os vídeos para ver se me excito como numa tentativa de desbloquear algo para ver se realmente sou gay, mas não consigo é muito nojento.
Não sei o que fazer, o que pensar, parei de comer, meu noivado está triste, tenho lido matérias e artigos a todo instante sobre a sexualidade, e isso tem me incomodado demais.

Tenho questionado tudo que é heterossexual em mim de uma forma muito cruel, mesmo que eu goste, eu critico, questiono, ponho em cheque.
Há anos não tinha aquelas fantasias homoeróticas e tentei fazê-las nesses últimos dias, mas eu não consigo mais sentir prazer naquilo. Simplesmente não sinto mais prazer no ânus e me dá um estado de apatia que não consigo me estimular com aquilo.
Já vídeos heterossexuais eu estou normal. Mas estou questionando-os também. O sexo com minha noiva também está parado faz tempo. Ela é muito friazinha, diferente da minha ex-namorada que era totalmente sensual e segura de si, ela me deixava louco! Nós fazíamos a maior putaria juntos, coisa de vídeo pornô mesmo.
Já com a minha atual o sexo é muito puritano, de luz apagada, e estou bem desmotivado porque toda vez que vou tentar fazer sexo com ela acho que ela não gosta, ela tá sempre morninha e eu me culpo acho que a culpa é minha que eu que não estou sabendo estimular. Sei lá.
Fiz terapia há tempos atrás e a terapeuta disse que eu criei essa história de homossexualismo para encobrir algo na minha vida. Na época não sabia que era o trauma do abuso sexual, hoje ACHO que é isso, mas não consigo relembrar uma cena sequer do que aconteceu.

Não sei o que pensar.  Você pode me ajudar?

Caríssimo,

O que de fato te assusta? Se saber homossexual ou manter o relacionamento que tem com você mesmo?

Para ser bem honesto, acredito que sua confusão é maior que essa de ordem sexual, esta está apenas no meio das questões.
Muito provavelmente o ambiente opressivo, falta de amor, sensação de abandono e outras questões que você relatou ter vivido na infância vêm se revelando nessa fase da sua vida.
Normalmente o canal em que essas angustias explodem é no do sexo.

O corpo é tão perfeito que sempre encontra uma forma de nos alertar e criar um indicativo de que há uma questão para ser olhada, falta de vontade ou confusão, é um sinal que pode ser até físico, merece atenção e tratamento…

Realmente seu terapeuta foi feliz na abordagem sobre sua sexualidade, é muito difícil dizer se você faz um caminho na opção homossexual, pode até ser, mas não é esse o conflito a ser tratado.

Não posso afirmar, mas posso inferir que você está tocado e possivelmente esteja vivendo um transtorno de humor, que muitas vezes é diagnosticado como ansiedade ou até depressão. 


Sua apatia, inapetência e confusão me levam a isso. Não é fim do mundo, pelo contrário, costuma ser muito bom quando aproveitamos o momento e aprendemosmais, conhecemos mais de nós mesmos e nos re-criamos. 


É o renovo da águia, voltamos muito melhores desses episódios, mas merece e carece de cuidados.

Invista mais em você urgentemente, procure um psiquiatra e com certeza volte para a terapia.

Seja Feliz e Boa Sorte!

Alexandre Santucci

Envie suas perguntas para  SeR no Divã (sernodiva@gmail.com)
Sigilo: seu nome não será publicado.

Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.