Não Consigo me Desapegar de um Amor do Passado

 

“Não consigo desapegar do passado…Explico: namorei quase 6 anos com um rapaz e quando resolvemos terminar,descobri que estava grávida. Mas mesmo assim ele não quis saber e nem voltou atrás e logo apareceu com outra,provavelmente já estava “engatilhado” antes de terminarmos. Tentei voltar,ele até ficou balançado, mas não quis. Entre tapas e beijos já se passou um ano,nossa filha nasceu, nossos laços não se desfazem, mesmo ele deixando claro que vai casar com a outra. Mas eu me sinto muito ligada a ele ainda, a ponto de ter receio de mostrar que estava saindo com uma outra pessoa. Poxa,mas ele também não colabora,age como se fosse meu dono, me dando
“conselhos” sobre como agir, como fazia como éramos namorados. Tá certo que sou eu que permito, mas o que fazer?” 

Como diz o comercial:
 
DESAPEGA MENINA!
 
Veja bem, vocês construíram um vínculo que vai perdurar.
 
A vida toda vocês devem estar ligados, unidos pelo nascimento da filha de vocês. No entanto, você tem que perceber que vocês tem um vínculo e não um relacionamento amoroso, é esse posicionamento que fará toda a diferença.
 
Se comportar como a noiva abandonada no altar não vai te deixar numa posição segura e nem dará guarida ao seu sentimento.
 
É hora de entender que sentimento é esse. De abandono, de despeito ou um amor maldito? Por que gostar de quem não gosta da gente é, no mínimo, perverso contra si mesmo.
 
Pelo seu relato seu relacionamento com o pai da sua filha acabou, me refiro ao amoroso e não por acaso amor e amigo tem a mesma raiz. Não há nem amor de relacionamento nem de amizade; assim a hora é de estabelecer o novo funcionamento desta relação, deste vinculo, que é o de Mãe e Pai – Separados.
 
Como fazer? Exercite o hábito de dirigir ao Pai da sua filha, como o pai da sua filha.
Determine esse limite, se não há mais espaço nem para a amizade, trate essa relação não com dureza, isso não é necessário, mas com propriedade, com assertividade. Converse o necessário e o que diz respeito ao que ainda tem em comum.
 
Ele não precisa saber se você está ou não namorando, a não ser que e esse fato tem a ver com o seu relacionamento amoroso e com sua filha, que também é dele. Ele tem o direito de saber que está convivendo intimamente com a filha e só. Você não deveria dar a chance dele opinar sobre as suas escolhas ou ações, essa fase acabou, encerre.
 
Parece complicado, mas é bem mais simples que você pensa, fecha essa porta, ela está no passado e passado não anda.
 
Fique bem e seja feliz!
Alexandre Santucci
Envie suas perguntas para  SeR no Divã (sernodiva@gmail.com)
Sigilo: seu nome não será publicado.
Publicado no SeR em 28 de Março de 2012 01:32

Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.