Relacionamento Escravo!

 

“Quando eu tinha 22 anos eu conheci uma pessoa que tinha 42 anos, me apaixonei ele já tinha sido casado e tinha 3 filhos, e eu também já tinha tido um relacionamento e tinha uma filha. Deixei minha filha com a minha mãe e fui morar com ele em outra cidade. Mas sofro demais pois gosto dele demais e ele se aproveita do meu ciúme.
Ele é muito autoritário, não me deixa fazer nada é só pra viver pra ele e pra meus filhos.
Tô tão acostumada a isso que me acomodei e hoje não consigo me libertar dessa dependência é muito ruim sofro muito.

Moro com ele a 10 anos e hoje nós temos dois filhos. Meu problema é que sou doente de ciúme e não confio nele, não consigo relaxar.
E na verdade ele pode até sair com alguém, mas isso não interfere no nosso relacionamento.
Mas me sinto muito mal de ser tão dependente desse relacionamento.
Não consigo fazer nada para o meu bem estar, só penso nele.
Abraços”
 
Relacionamento Escravo!
 
Um dos princípios vitais para uma vida psicologicamente saudável é o sentimento de liberdade.
Dito assim parece muito vago, no entanto o termo é para ser aplicado em todas as áreas de nossas vidas, temos que ter liberdade para tomar nossas decisões e responsabilidade para nos mantermos nelas, até que elas um dia venham a nos escravizar e aí inicia-se um novo ciclo, uma nova decisão ou um ajuste.
 
Sobre seu caso, vamos analisar: você ainda era uma menina quando decidiu morar junto com seu companheiro, hoje mais madura demonstra uma insatisfação e coloca no ciúme e insegurança sua justificativa. Será mesmo que é isso que está te incomodando? Ou você está sentindo que uma parte da sua vida precisa de VIDA?
 
Você coloca que largou sua vida (inclusive sua filha que é a vida que você literalmente gerou) para ficar com ele, mudou de cidade, de casa, deixou tudo para trás por um novo começo.
Depois você coloca que não consegue se LIBERTAR dessa DEPENDÊNCIA…(dependência é sinal de doença).
 
Ele conhece seu ponto fraco, a falta de respeito por você mesma! e ele se APROVEITA, não do seu ciúmes ou insegurança, mas do “AMOR” que você acha que sente por ele. Você vive em um vinculo de dependência afetiva devastador, mas que começou lá atrás, sem critério e irresponsável (você não tomou uma decisão com liberdade).
 
Sempre há tempo para a mudança, mas nesse momento você precisa tomar conta da sua VIDA e isso não tem nada a ver com seu companheiro, essa decisão é sua e talvez a sua mudança faça com que ele também acorde e saia dessa zona de conforto que você deu a ele.
Assim vocês poderão viver um relacionamento VIVO e por inteiro, sem que um se coloque de capacho, por que ninguém saudável quer viver assim com ninguém.
 

Dica: o amor é fluido em nossas vidas, fomos criados com amor, ele está disponível a todo instante, mas veja que ele tem que fluir de dentro da gente para fora, e só pode acontecer isso se tivermos amor dentro de nós, amor em nós mesmos, o nosso amor próprio.

Reconquiste esse amor por você mesma!

 
Alexandre Santucci,
Psicólogo
 
Envie suas perguntas para  SeR no Divã (sernodiva@gmail.com), seu nome não será publicado.
 
Publicado no SeR em 28 de Março de 2010 21:05

 

Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.