PRONTOS PARA BEBER

Inspirado por um e-mail marketing, resolvi colocar aqui os vinhos prontos para beber. É uma forma de expor o que tenho provado e o que está disponivel para todos.



Espumante Reserva da Serra Brut 2006

Lidio Carraro – Bento Gonçalves e Encruzilhada do Sul – RS – Brasil
Elaborado a partir de uvas Chardonnay e Pinot Noir, é um espumante que representa elegantemente a expressão do excelente espumante brasileiro. Belo perlage aromas florais e frutados, com excelente persistência, frescor e fineza.

Leve – 12% Alc
Ideal como aperitivo ou acompanhando frutos do mar.
faixa de R$35-45


Le Bateaux Syrah 2006
J&F Lurton – Languedoc – França

Languedoc, uma região ao Sul da França, que engloba o principio dos vinhos franceses por fazer vinhos desde mais de um século antes de Cristo. Muita coisa mudou, mas a qualidade e seu caratér, não. No entanto estamos redescobrindo seus vinhos.
Neste Syrah (uva típica da região), os Lurton procuraram preservar ao máximo suas características, vinho muito agradável, com aromas expressivos de frutas vermelhas maduras, com notas de especiarias e picantes.
Jovem – 13,5% Alc
Ideal acompanhando carnes magras, molhos picantes e queijos mofo branco (brie ou camembert)
faixa de R$35-40 – Importador: Zahil

Classic Gewurztraminer 2007
Espiritu de Chile – Vale Central – Chile

Essa uva(*) produz brancos sensacionais, é o caso deste.
Com sua coloração amarelo palha brilhante, é no nariz o seu ponto alto:uma profusão de aromas que lembra rosas, damascos, lima da pérsia e toques de especiarias como a erva doce – antigamente se dizia que vinho branco não tinha “bouquet”, mas esse tem.Na boca revela uma estrutura delicada e elegante, equilíbrio perfeito entre toques de doçura, acidez e frescor. Um vinho para degustar.

Leve – 13,5% Alc
Ideal acompanhando saladas, queijos leves e frescos e culinária tailandesa ou oriental.
faixa de R$35-50 – Importador: D’olivino


(*) Gewurztraminer, é uma uva tipicamente encontrada na região da Alsace, França, no entanto sua origem vem da Itália, na região do Alto Ádige no Tirol, em uma aldeia chamada Tramim. O termo utilizado refere-se a algo como especiaria de Tramim (Gewurz = especiaria). O mais curioso, no entanto, é que essa seja uma das uvas mais antigas da humanidade, alguns especialistas se referem a ela também como “Savagnin Blanc” e aí teremos uma série de uvas que viriam dessa mesma família, é o caso da não menos prazeirosa “Viognier”.

Publicado por Alexandre Santucci

Escrevo, comunico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.